Dicas para você se proteger do sol e da água do mar durante o verão

Chega o verão e logo pensamos em praia, sol e piscina. E, para tudo isso, sabemos que existem uma série de cuidados especiais necessários. No geral, pensamos no básico: protetor solar e hidratante. Mas o perigo pode estar além do sol. A água salgada do mar também oferece riscos à saúde da sua pele. Você sabe como se proteger?

Segundo Claudia Marçal, dermatologista e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, mesmo com altas concentrações de FPS contra raios ultravioleta, o proteotr é ineficiente contra os raios infrared, que atingem a derme mais profunda. “Isso diminui a elasticidade e piora o aspecto geral, além de ter maior potencial de cancerização.” Confira doze dicas para você se proteger melhor nesta temporada:

Um FPS alto não vai necessariamente te proteger
A intensidade dos raios solares não leva em conta só a vermelhidão da pele, mas também a radiação e a intensidade do sol. Por exemplo, um fotoprotetor com FPS 15 protege a pele do eritema por até duas horas. Mas esse mito de levar em consideração só a vermelhidão caiu. Invista em produtos que contenham filtros físicos bloqueadores.

Sabe aquela base com cor? Sim, ela te protege
A cor hoje é o que mais protege contra a luz visível, segundo a dermatologista. “Filtros de alta cobertura, com base e cor fazem parte dos últimos lançamentos em fotoproteção. A cor serve como uma barreira. Quando minhas pacientes terminam de fazer um procedimento, peço para usarem filtro solar com cor porque isso vai formar uma barreira física à luz visível”.

Proteja-se até da luz do escritório
Mesmo não sendo um conceito novo, é necessário lembrar que a luz visível continua sendo um perigo. A médio e longo prazos, a fotoexposição provoca quadro de eritema e estímulo da melanogênese, resultando em manchas. “Pessoas com tendência ao melasma não podem se descuidar, devem usar algum tipo de ativo que combata a ação danosa do infrared.”

Os malefícios do fotoenvelhecimento
Quem abusa do sol sem proteção sofre mais com a formação precoce de rugas, manchas, mudança na textura da pele, angiogenese (formação de novos vasos) e flacidez, que tem grande relação com o UVA e os raios vermelhos.



Fotoproteção com antioxidantes
Os filtros solares mais modernos possuem elementos multifuncionais. Além dos ativos de proteção, o protetor solar deve conter ativos com ação antioxidante para imediatamente reparar o processo inflamatório formado pela exposição ao sol. “Nos ambientes onde há muita poluição ambiental, há a necessidade de complementar a fotoproteção com antioxidantes como as vitaminas E, C, A, B3, o resveratrol, o ácido elágico da romã e o extrato de blueberry.”

Os lábios precisam de proteção
Assim como as orelhas e os pés, eles também precisam de fotoproteção. Abuse dos balms labiais com FPS.

Como a pele reage em contato com a água salgada?
Aqui, o problema é a quantidade exagerada de sais, principalmente o cloreto de sódio (o sal de cozinha). Quando a água salgada entra em contato com a pele, ocorre uma desidratação. A molécula do sal tem a capacidade de reter água do organismo, ocasionando a desidratação e consequentemente o ressecamento, dando aspecto de envelhecimento.

Como proteger a pele da água salgada do mar?
Devemos pensar em manter a pele hidratada. Apesar de alguns benefícios, a água do mar pode ser uma grande vilã, principalmente nesta época do ano.

É preciso tomar banho sempre que sair do mar?
Sempre que possível, pois devemos retirar a água salgada do corpo. Devido à alta concentração de sal, é possível resultar em problemas de pele.

Além do protetor, é indicado passar algum produto antes de aproveitar o sol? E depois?
Leve uma bombinha de água hidratante, com ativos que possam promover proteção à pele, ou creme hidratante com produtos vegetais, silício orgânico e antioxidantes a exemplo de ascorbosilane C. Use produtos hipoalergênicos de modo que não causem obstrução dos poros, para que assim possamos ficar realmente protegidos.

A cada banho de mar, retire a umidade e o sal da pele com uma ducha. Os cabelos também precisam de atenção: na hora do banho, higienize e condicione com produtos com ativos recuperadores como repair age, que aumenta o diâmetro do fio e ajuda na reparação dos danos da fotoexposição.

Sem os cuidados necessários, o que pode acontecer com a pele?
Os primeiros sintomas são desidratação e ressecamento, ou seja, o sal tem a capacidade de retirar toda a camada de proteção da pele, favorecendo o ressecamento, a queimadura solar e o envelhecimento.

Sair da água salgada e tomar sol prejudica a pele?
Sim. Pois, sem proteção, a pele ficará suscetível às possíveis agressões do sol, como queimaduras. Por este motivo, não devemos nos esquecer de sempre passar um protetor solar antes mesmo de entrar na água.

Fonte: http://vejasp.abril.com.br/blogs/beleza-de-blog/2016/01/08/dicas-cuidados-sol-praia-mar/


Facebook

Twitter

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades.

Responsáveis Técnicos:
Dr. Emerson Aparecido Sobrinho - CRBM 5163
Dr. Erika Michele Moral - CRBM 16814

Desenvolvimento e Hospedagem

Laboratorio Biolab © 2019 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem