Triglicerídeos: O que são e como controlá-los.

Junto com o colesterol alto e a hipertensão, um nível alto de triglicerídeos no sangue é uma das principais causas de doenças cardíacas. Os triglicerídeos são a gordura que é criada pelo corpo quando você consome mais calorias do que gasta. Eles ficam na corrente sanguínea e são usados para levar energia para todo o corpo. Porém, quando os níveis são muitos altos, eles podem causar doenças arteriais e cardíacas.

Assim como o colesterol, na maioria dos casos é possível manter os triglicerídeos em um nível saudável com uma dieta adequada e atividade física. Porém, há algumas diferenças que são importante ressaltar.


O que são?

Os triglicerídeos são gorduras que podem ser produzidas pelo corpo ou ingeridas pela comida e são fonte de energia para as células de todo o corpo. Cerca de 95 por cento de todas as gorduras da dieta são triglicerídeos, que são importantes para a saúde.

Quando comemos, o corpo transforma as calorias que não precisamos usar no momento em triglicerídeos que ficam na corrente sanguínea à disposição para distribuir energia para todas as células. Quando o corpo precisa de energia, essa gordura é utilizada.

A mólecula do triglicerídeo é uma forma química do glicerol que contém três ácidos gordos. Essas moléculas são desfeitas no intestino delgado e depois são reagrupadas para circular no sangue.

Quando a pessoa constantemente come mais calorias do que o necessário, principalmente através de carboidratos, o nível de triglicerídeos aumenta. Isso pode causar acúmulo de placas de gordura nas artérias que podem levar a um ataque cardíaco, acidente vascular cerebral e doença arterial periférica, além de doeça hepática e pancreatite.


O que é considerado normal?

O mesmo teste de sangue que identifica os níveis de colesterol irá informar o nível de triglicerídeos no sangue. Menos de 150mg/dL é considerado normal, até 199 mg/dL é considerado moderado-alto, até 499 mg/dL é considerado alto e acima de 500 mg/dL é muito alto.

O nível de triglicérideos recomendado pela American Heart Association (AHA) como “ótimo” é de 100 mg / dL (1,1 mmol / L) ou menos. De acordo com a instituição, este nível melhora a saúde de coração. Porém, a AHA não recomenda usar medicamento para alcançar esse objetivo, apenas adapte o estilo de vida, comendo melhor e fazendo exercício regulares.

Como depois que comemos o nível de triglicerídeos aumenta, é preciso fazer jejum antes de realizar o teste. O ideal é que este exame seja feito regularmente, inclusive em pessoas jovens e magras.


O que triglicerídeos e colesterol tem a ver?

Colesterol e triglicerídeos são identificados no mesmo exame pois ambos são lipídios que circulam no sangue e o teste feito é, na verdade, um perfil lipídico.

Enquanto os triglicerídeos são responsáveis por armazenar energia não utilizada pelo copo, o colesterol é usado para construir células e hormônios. Como nenhuma das duas substâncias se dissolve no sangue, eles são carregados na corrente sanguínea por proteínas.

Triglicerídeos alto

Especialistas acreditam que níveis altos de triglicerídos no sangue aumenta o risco de doenças cardíacas, multiplicando os problemas causados pelo nível de colesterol alto, pressão alta e diabetes. Os triglicerídeos ajudam a bloquear as artérias, causando problemas como ataque cardíaco e derrame.

Estudos apontam que mulheres são mais afetadas por triglicerídeos alto do que homens, porém, ambos devem cuidar os indicadores.

Um nível de alto de triglicerídeos pode ser sinal de diabetes 2 não controlada, doenças no fígado e no rim ou ainda uma condição genética rara que afeta como o corpo transforma a gordura em energia.

O triglicerídeos alto está associado também à síndrome metábolica, que aumenta o risco de desenvolver diabetes, sofrer um ataque cardíaco e doenças do coração. Uma pessoa tem síndrome metabólica quando ela possui pelo menos três destes fatores: excesso de gordura abdominal, hipertensão, nível alto de glicose no sangue, pouco colesterol bom (HDL) e alto nível de triglicerídio. Então, se você tem excesso de triglicerídeos, fique atento.

Sintomas

Um nível alto de triglicerídeos na corrente sanguínea não tem sintomas. Quem não faz exames regularmente pode descobrir que possui um nível alto apenas depois de sofrer algum problema cardíaco.

Apenas quem tem excesso de triglicerídeos em função de uma condição genética pode apresentar sintomas visíveis: os xanthomas – manchas amareladas e avermelhadas na pele que são depósitos de gordura. Em casos mais raros, o triglicerídeos alto pode levar a pancreatite.

Causas

O excesso de triglicerídeos pode ser causado por fatores como diabetes tipo 2 não controlada, doença genética, hipotireoidismo, doença renal, obesidade, consumo excessivo de álcool e uma alimentação não saudável.

Quando é motivado pela alimentação, o problema é que a pessoa está ingerindo mais calorias do que precisa, fazendo com que o corpo armazene o excesso. Além da quantidade de calorias, o tipo de alimento importa.

Além disso, alguns remédios como tamoxifen, esteróides, beta-bloqueadores, diuréticos, estrogênio e pílulas anticoncepcionais também podem ser uma das causas.


Como reduzir o nível de triglicerídeos alto

A seguir você verá diversas dicas que impactam o nível de triglicerídeos do corpo:


– Coma melhor
O fator mais importante é equilibrar a sua alimentação para que você não consuma mais calorias do que gasta. Porém, diminuir o consumo de alguns alimentos e aumentar o de outros é fundamental para reduzir a quantidade da substância no sangue. Confira algumas dicas:

– Diminua o consumo de gordura saturada e trans
Quando for fazer compras, confira nas informações nutricionais dos alimentos se eles não têm grandes quantidades dessas gorduras. Se sim, evite.

– Coma menos carboidratos e açucares
Diminua a quantidade de comidas açucaradas e preparadas com farinha branca na dieta. Elas engordam, oferecem pouquíssimos nutrientes e aumentam a quantidade de triglicerídeos no sangue.

– Beba álcool moderadamente
O consumo de álcool também pode aumentar o nível de triglicerídeos ao fazer o fígado produzir mais ácidos gordos. Porém, se consumido em moderação (um porção de bebida por dia), pode ajudar a balancear o nível de triglicerídeos e aumentar o nível de colesterol bom.

– Invista em gorduras saudáveis
Gordura é importante para o corpo. Procure fontes de gordura monossaturada e poli-insaturadas que são encontradas em azeite de oliva, amendoim, girassol, milho, abacate, amêndoas, sementes como de abóbora e gergelim e peixes ricos em ômega-3

– Coma mais fibras
Fibras ajudam a diminuir o nível de triglicerídeos e colesterol naturalmente. Elas desaceleram a digestão, ajudando o corpo a transformar comida em energia e não em gordura, além de reduzir a absorção de gorduras saturadas.

– Cuidado com a frutose
Grandes quantidades de frutose podem aumentar os triglicerídeos para níveis insalubres. Estudos apontaram que participantes que consumiram grandes quantidade de frutose concentrada tiveram um aumento no nível de triglicerídeos. Porém, não é preciso evitar frutas. Apesar da frutose ser o principal açucar das frutas, é uma quantidade moderada e saudável. E as fibras encontradas nas frutas ajudam a diminuir o triglicerídeos alto. Os produtos açucarados industrializados é que são os maiores vilões de frutose, como as caldas e xarope de milho.


Faça exercício e perca peso

Para baixar o nível de triglicerídeos, você precisa parar de consumir mais calorias do que gasta. Há varias dicas para fazer isso, inclusive aumentar a quantidade que você gasta através de exercícios. Apenas 30 minutos de exercícios quatro vezes por semana pode baixar o nível de triglicerídeos e aumentar a quantidade de colesterol bom.

Além disso, estudos apontam que perder entre 5% e 10% do seu peso pode diminuir o excesso de triglicerídeos de maneira significativa. Fique atento: gordura na região abdominal também está associada a niveis altos da subtância.
Pare de fumar

Se você tem colesterol alto, triglicerídeos alto, ou pressão alta, o tabagismo só irá aumentar o perigo de doenças cardíacas. Fumar cigarros causa inflamação em todo o corpo, o que pode contribuir para a aterosclerose, coágulos de sangue e o risco de ataque cardíaco. Fumar todos os dias piora todos os indicadores de saúde cardíaca.

Se mesmo com a mudaça de estilo de vida os seus triglicerídeos continuam altos, pode ser o caso de usar medicação. Os remédios sempre devem ser prescritos por um médico, que também irá analisar o seu nível de colesterol.

Fonte: www.mundoboaforma.com.br/triglicerideos-alto-causas-sintomas-dieta-e-dicas/#RfLJlMwghihr5j4o.99


Facebook

Twitter

Exame Online

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades.

Responsáveis Técnicos:
Dr. Emerson Aparecido Sobrinho - CRBM 5163
Dr. Erika Michele Moral - CRBM 16814

Desenvolvimento e Hospedagem

Laboratorio Biolab © 2017 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem