Maio vermelho: o mês de conscientização sobre a Hepatite.


 
Neste mês, comemora-se o Maio vermelho, com o objetivo de conscientizar as pessoas sobe a importância de prevenir a Hepatite. A desinformação é um dos maiores obstáculos para o controle dessas doenças.

1)Quando comemora-se internacionalmente o Dia da Divulgação da Hepatite C?
No terceiro domingo de maio, comemora-se internacionalmente o Dia da Divulgação da Hepatite C. No Brasil, a data foi instituída como o Dia Nacional de Luta contra as Hepatites Virais. É de fundamental importância que nossa população seja esclarecida sobre diversas doenças silenciosas, tais como, Hepatite B (uma doença grave que pode ser prevenida), Hepatite C (que atualmente mata mais que AIDS), Esteato Hepatite (doença grave e silenciosa) e, também, sobre o critério adotado para ordenar os transplantes de fígado no Brasil, que passou do cronológico para o de gravidade e ainda é discutido.

2) Quais são os tipos de hepatites que existem?
Existem vários tipos de hepatites. As mais freqüentes em nosso meio são as hepatites A, B e C. As hepatites A e B podem, em alguns casos (cerca de 30% do total de casos) se apresentar como hepatite aguda, com urina escura, olhos amarelos, náuseas, mal estar, etc, o que raramente ocorre com a hepatite C. A hepatite mais comum de ser contraída no verão é a Hepatite A. Quando não tratadas, as hepatites podem causar cirrose, câncer, ou necessidade de transplante de fígado e, em alguns casos, levam à morte do paciente.

3) Como se contrai a hepatite A?
Hepatite A é uma infecção viral aguda, geralmente auto-limitada, mas que pode evoluir de forma grave, com hepatite fulminante, que necessita de transplante hepático A contaminação acontece pela ingestão de água ou de alimentos que albergam o vírus da hepatite A, principalmente vegetais crus ou frutos do mar como ostras e mariscos, estando relacionada com deficiências no saneamento básico, pois o vírus é eliminado pelas fezes, sobrevivendo em temperatura ambiente e mesmo em alimentos congelados . Seus sintomas podem assemelhar-se aos de uma gripe ou evoluir sem sintomas. Existe vacina para prevenir a doença. Na fase aguda não há tratamento específico.

3) Como prevenir a Hepatite B?
Hepatite B é uma doença grave que pode ser prevenida através da vacinação e da profilaxia. Muitos jovens, hoje na faixa etária entre 13 e 16 anos, não foram vacinados contra hepatite B e por estarem em fase de iniciação sexual, por desconhecimento e falta de prevenção, são sérios candidatos à doença, o que é preocupante. A contaminação ocorre predominantemente por contato sexual, mas também é possível através de materiais cortantes ou perfurantes contaminados por sangue, como agulhas, durante a colocação de um simples piercing ou ao se fazer uma tatuagem (pela agulha ou pó da tinta). Até 1981 não existia vacina contra Hepatite B em nosso país. Foi apenas em 1995 que passou a ser produzida no Brasil. As formas crônicas da hepatite B precisam ser diagnosticadas precocemente, pois existe tratamento eficaz para controlar a doença.

3) A Hepatite C já é uma epidemia silenciosa?
Hepatite C, embora recentemente diagnosticada, já é um problema de saúde pública mundial. Epidemia silenciosa, a Hepatite C é uma doença perigosa, pois raramente apresenta sintomas, e pode destruir o fígado lentamente. Existem cerca de 200 milhões de pessoas cronicamente infectadas no mundo, sendo que, no Brasil, estima-se que sejam cerca de 2 a 3 milhões. A doença é contraída principalmente por sangue ou material contaminado pelo sangue, ou transfusões, feitas antes de 1993, quando se iniciou a detecção dos marcadores do vírus em doadores de sangue. Ainda não existe vacina para esse tipo de hepatite, embora haja pesquisas em andamento. Juntamente com o alcoolismo, a Hepatite C é a principal causa de cirrose hepática e de transplantes de fígado no mundo, podendo também causar câncer primitivo de fígado. Dados recentes nos Estados Unidos sugerem que no último ano a mortalidade anual decorrente da hepatite C (através da cirrose ou do câncer) – cerca de 10.000 óbitos - já superou a mortalidade anual pela AIDS. É possível que isto esteja ocorrendo também no Brasil, embora não haja dados oficiais.

4)A Esteatose Hepática também é um problema de saúde pública?
Esteato Hepatite, conhecida popularmente como gordura no fígado, é uma doença que aumenta assustadoramente em todo o mundo, inclusive no Brasil, e já é considerada um problema de saúde pública. Por ser uma doença silenciosa, como as hepatites B e C, é perigosa e até mesmo fatal. O acúmulo de gordura no fígado, mesmo sem ingestão alcoólica, pode causar cirrose e, em alguns casos, ate mesmo câncer de fígado.

Autor
 
Dr. João Galizzi Filho
 
Médico hepatologista, presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia (biênio 2005-2007), formado em Medicina pela Faculdade de Medicina da U.F.M.G., Especialista em Hepatologia pela Universidade de Londres, Inglaterra (Serviço da Profa. Sheila Sherlock), Professor Adjunto da Faculdade de Medicina da U.F.M.G., Mestre em Medicina Tropical pela U.F.M.G., Membro Titular da Academia Mineira de Medicina


Facebook

Twitter

Exame Online

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades.

Responsáveis Técnicos:
Dr. Emerson Aparecido Sobrinho - CRBM 5163
Dr. Erika Michele Moral - CRBM 16814

Desenvolvimento e Hospedagem

Laboratorio Biolab © 2018 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem