Saiba mais sobre o Sarampo

Os sintomas de sarampo normalmente desaparecem depois de 10 dias após o aparecimento das primeiras manifestações clínicas, sendo importante que a pessoa permaneça em casa em repouso e evite o compartilhamento de objetos com outras pessoas, pois alguns dias após o desaparecimento dos sintomas ainda é possível que a pessoa contaminada transmita o vírus para outras pessoas.

É importante que a primeira dose da vacina seja tomada logo na primeira infância, entre os 12 e 15 meses, e a segunda entre 4 e 6 anos de idade para evitar que a criança seja infectada pelo vírus responsável pelo sarampo. Além disso, o acontecimento de complicações relacionados com o sarampo são mais frequentes em pessoas que possuem o sistema imunológico alterado (diminuído).


Quanto tempo duram os sintomas?

Os sintomas do sarampo duram entre 8 e 14 dias, no entanto na maioria das pessoas os sintomas costumam desaparecer depois de 10 dias. Quatro dias antes de aparecerem os primeiros sintomas da doença até a sua completa remissão, a pessoa pode contaminar outros e por isso é muito importante que todos tomem a vacina tríplice-viral que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola.

Geralmente a partir do 4º dia do período de incubação do vírus surgem as manchas branco-azuladas dentro da boca e as manchas arroxeadas na pele, inicialmente próximo do couro cabeludo e que progridem do rosto até os pés. As manchas de dentro da boca tendem a desaparecer após 2 dias do surgimento das manchas na pele e estas permanecem por aproximadamente 6 dias. Saiba reconhecer os sintomas de sarampo.


Possíveis complicações

Durante o período de duração do sarampo recomenda-se o controle da febre e do mal-estar com medicamentos antipiréticos e analgésicos, no entanto não é recomendado tomar medicamentos à base de Ácido Acetilsalicílico (AAS) como Aspirina por aumentar o risco de hemorragias. Em caso de sarampo pode ser recomendado o uso de Paracetamol de acordo com a orientação do médico.

O sarampo é uma doença autolimitada que geralmente não gera complicações, contudo a doença pode evoluir com:

- Infecções bacterianas como a pneumonia ou a otite média;
- Equimoses ou sangramentos espontâneos, já que a quantidade de plaquetas pode diminuir bastante;
- Encefalite, que é uma infecção cerebral;
- Panencefalite esclerosante subaguda, uma complicação grave do sarampo que produz lesão cerebral.

Essas complicações do sarampo são mais comuns em pessoas desnutridas e/ ou que tenham algum comprometimento do sistema imune.


Fonte: https://www.tuasaude.com/duracao-do-sarampo/


Facebook

Twitter

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades.

Responsáveis Técnicos:
Dr. Emerson Aparecido Sobrinho - CRBM 5163
Dr. Erika Michele Moral - CRBM 16814

Desenvolvimento e Hospedagem

Laboratorio Biolab © 2019 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem