Notícias

  • A moda agora é: Chá de Revelação!

    A descoberta do sexo do bebê é um dos momentos mais esperados pelos futuros papais e pela família e é a partir daí que tudo começa a ser organizado. Desde a escolha do nome até o enxoval e a decoração do quartinho do pequeno. Se antigamente os testes para descobrir o sexo do bebê eram caros e muitas vezes era preciso aguardar nove meses para saber, hoje em dia é possível ter essa informação com poucas semanas de vida do feto na barriga da mamãe, com o exame de Sexagem Fetal. E este exame está disponível na Biolab.

    Mas mesmo com toda a tecnologia existente ainda há quem curta a surpresa. Uma nova moda super em alta nos EUA está chegando com tudo aqui no Brasil: os chás de revelação. A ideia, muito parecida com os chás de bebê tradicionais, permite que apenas na festa pais, familiares e amigos descubram juntos o sexo do bebê.

    Como funciona

    A proposta é que apenas uma única pessoa da família seja escolhida para saber o sexo do bebê e organize o chá de forma criativa. O suspense já começa na hora do exame, quando os pais do bebê optam por não saber o sexo da criança e que isso seja revelado apenas para o “sortudo” escolhido a dedo.

    Organizando o chá

    Caberá a pessoa escolhida pelos pais organizar o evento em dois tons de cores, geralmente os tradicionais rosa e azul. Aqui vale soltar a imaginação! De laços e bigodes até imagens de meninos e meninas podem compor a decoração da festa. Também é responsabilidade dessa pessoa acertar com os fornecedores contratados.

    Brincadeiras

    Enquanto a revelação não acontece, aproveite para divertir-se com os convidados. Uma ideia é dividir a turma em duas equipes: os que acham que o bebê será um menino e os que votam em menina. Distribua broches, crie um mural de palpites ou mesmo uma lousa com giz nas cores rosa e azul. A partir dai crie brincadeiras para animar o chá e realizar uma competição entre os dois grupos. O vencedor poderá ser “premiado” com um brinde especial. Outra ideia é mandar fazer plaquinhas para fotos com frases engraçadas. Cada convidado escolhe a sua de acordo com o palpite.

    A revelação

    Organize uma forma bem criativa de revelar o tão esperado “segredo”. As duas mais comuns são na hora de cortar o bolo, quando o recheio (azul ou rosa) revelará o sexo do bebê ou deixar em frente a mesa de doces uma caixa de papelão com balões dentro. Ao abrir a caixa, os balões sairão voando e a cor revelará a tão esperada notícia.

    Presentes e lembranças

    Como você ainda não sabe o sexo do bebê opte por coisas neutras e unissex. Fraldas e produtos de higiene são sempre bem-vindos. Para as lembranças, macarrons e doces personalizados fazem sucesso.

    Categoria: Notícias
  • Dia internacional da mulher na Biolab

    Neste 8 de março,em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, a Biolab preparou uma pequena surpresa para todas as guerreiras que passaram pelo laboratório. Uma pequena homenagem àquelas que são tão grandes em tudo que fazem!

     

     

     

    Categoria: Notícias
  • Workshop sobre saúde dos rins - parceria INEB

    A Biolab participou dia 08/04, em parceria com a clínica INEB, de um Workshop sobre doenças renais em comemoração ao Dia Mundial do Rim, comemorado no mês de março. Confira algumas fotos do evento:

    Categoria: Notícias
  • Teste de Glicemia para os funcionários dos Correios

    No último dia 27/04, quinta-feira, a Biolab participou da SIPAT dos Correios, oferecendo teste de Glicemia aos seus funcionários. Abaixo, alguns cliques da ação.

    Importante dizer que os funcionários dos Correios podem contar com toda a qualidade Biolab, já que o Laboratório é conveniado ao POSTAL SAÚDE.

    Categoria: Notícias
  • Sífilis está de volta com grande impacto, agora na versão Epidemia

    Apesar de ainda ser tabu para muitas pessoas, as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) estão presentes cada vez mais sociedade moderna. Entre as DSTs que retornaram está a sífilis que, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, entre 2010 e 2015 houve um aumento de mais de 5.000%.

    A sífilis é uma doença originada na Idade Média causada pela bactéria Treponema Pallidum. Segundo o ginecologista e obstetra, Domingos Mantelli, a doença pode ser transmitida por diversas formas: sexualmente, de mãe para filho, por transfusão de sangue ou por contato direto com o sangue contaminado. “Surge como uma pequena ferida nos órgãos sexuais e com ínguas nas virilhas. As feridas são indolores e não apresentam pus. Após um certo tempo, a ferida desaparece sem deixar cicatriz, dando à pessoa a falsa impressão de estar curada. Se não tratada precocemente, pode comprometer olhos, pele, ossos, coração, cérebro e sistema nervoso”, alerta o médico.



    De acordo com Mantelli, existem três estágios da doença: na primeira fase, os sintomas ficam mais evidentes e há maior risco de transmissão; no segundo estágio, a bactéria fica latente no organismo e no terceiro, a doença volta mais agressiva, causando cegueira, paralisia, doenças cardíacas, transtornos mentais e pode levar à morte. “A sífilis pode causar um comprometimento muito sério no sistema nervoso, na audição e nos olhos. É importante lembrar que não existe uma vacina. A única forma de prevenir a sífilis é através do sexo seguro com camisinha uma vez que a transmissão se dá por relação sexual vaginal, oral e anal sem o uso de preservativos, além de transfusão de sangue”, acrescenta Mantelli.

    O ginecologista adverte para o cuidado com o aumento da sífilis gestacional da mãe infectada para o bebê durante a gestação ou parto. “É necessário que, no início da gravidez, a paciente procure um obstetra para realizar o pré-natal e fazer todos os exames possíveis para diagnosticar qualquer doença. O tratamento da sífilis é feito com antibióticos. O diagnóstico é feito por exames clínicos e laboratoriais, durante o pré-natal até o nascimento do bebê”, sinaliza o médico.

    E o médico conclui: “não se vê quem tem alguma doença sexualmente transmissível pelo rosto ou documento. Há casos em que o próprio portador não faz ideia que está contaminado. A doença fica incubada e é transmitida por relação sexual sem proteção”.

    Fonte: http://midiabahia.com.br/saude/2017/05/26/sifilis-esta-de-volta-com-grande-impacto-agora-na-versao-epidemia/

    Categoria: Notícias
  • Casos de Diabetes crescem no Brasil

    Um dia é o chocolatinho depois do almoço, no outro o exercício físico que é deixado de lado. Na hora de encontrar os amigos é difícil se controlar para beber pouco, sem falar que o trago no cigarro deixa o gosto da cerveja muito mais saboroso. Hábitos como esses são cada vez mais rotineiros entre os brasileiros e têm contribuído, entre muitas consequências para a saúde. para o aumento da diabetes no Brasil.

    Um estudo realizado pelo Ministério da Saúde mostra que em 10 anos o números de pessoas com diabetes cresceu 61% em maiores de 18 anos que moram em capitais. Para se ter uma ideia, entre 2006 e 2016, o número de pessoas que dizem saber do diagnóstico de diabetes passou de 5,5% para 8,9%. As mulheres lideram o ranking: 9,9% da população feminina declarou possuir a doença contra 7,8% dos homens.



    O diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento da glicose (açúcar) no sangue.

    A diabetes não é uma doença nova. No entanto, muitos dos hábitos da modernidade têm contribuído para que ela se dissemine em âmbito mundial. Por exemplo, atualmente é muito mais comum fazer as refeições fora de casa, isso faz com que não se tenha muito controle do que é ingerido ou dos ingredientes utilizados para preparar o alimento. Como consequência, o consumo de alimentos processados, ricos em sódio e açúcares aumenta.

    Da mesma forma a falta de prática de exercícios físicos também contribui para essa realidade. Quem mora nas capitais sabe que a necessidade de chegar rápido aos locais inviabiliza o hábito de andar a pé. Os compromissos da rotina, muitas vezes, também acabam inviabilizando a prática de exercícios físicos.

    O Diagnóstico Nacional do Esporte de 2016, pesquisa realizada pelo Ministério do Esporte aponta que 46% da população brasileira é sedentária. O estudo considerou como sedentários os entrevistados que declaram não ter feito nenhuma atividade física em 2013, no universo de 8.902 entrevistas domiciliares.
    Mudança de hábitos

    Existem diversas explicações capazes de justificar os nossos hábitos. No entanto, mais do que tentar justificá-los é preciso e possível fazer transformações em nossas vidas.

    Ter uma alimentação equilibrada é um dos principais pilares para a prevenção do diabetes. De acordo com o endocrinologista Fádlo Fraige, presidente da Associação Nacional de Assistência ao Diabético (Anad), ingerindo mais calorias do que se gasta, a tendência é que o ponteiro da balança suba, por isso, elaborar refeições ricas em verduras, legumes e frutas e moderar o consumo de carboidratos e proteínas pode ser útil.

    De acordo com o endocrinologista Balduíno Tschiedel, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, exercícios também são fundamentais para ficar longe do diabetes tipo 2. Ninguém precisa fazer uma grande mudança na rotina para atender a esse quesito. "Cerca de 30 minutos de caminhada diariamente já é o bastante para afastar o risco de desenvolver a doença", aponta o especialista. Se possível, entretanto, associe exercícios aeróbicos com atividades que exigem força muscular para queimar calorias e definir o corpo.

    O diagnóstico do diabetes muitas vezes é feito quando médicos diversos, como ginecologistas, solicitam uma bateria de exames. Mas ao invés de depender desses especialistas, que tal definir uma data para realizar seus check-ups médicos anualmente? "Dentre os exames solicitados costuma aparecer o de glicemia de jejum e, caso haja suspeita de diabetes, um teste de hemoglobina glicada", explica o endocrinologista Fádlo. O primeiro indica as taxas de açúcar no sangue no momento do exame. O segundo, esses mesmos índices nos últimos 90 dias.

    Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/noticias/32033-casos-de-diabetes-crescem-no-brasil

    Categoria: Notícias
  • Fevereiro Roxo: Mês da consciência sobre Lúpus, Fibromialgia e Mal de Alzheimer

    Apesar de ser mais curto que os demais, fevereiro é um dos meses com mais causas engajadas. O período é referente a conscientização da lúpus, do Mal de Alzheimer e da fibromialgia.



    Lúpus

    Doença inflamatória causada quando o sistema imunológico ataca seus próprios tecidos.
    O lúpus (LES) pode afetar articulações, pele, rins, céulas sanguíneas, cérebro, coração e pulmões.
    Os sintomas variam, mas podem incluir fadiga, dores nas articulações, manchas na pele e febre. Podem se agravar (crise) por alguns períodos e, posteriormente, melhorar.
    Embora não haja cura para o lúpus, os tratamentos atuais procuram melhorar a qualidade de vida pelo controle dos sintomas e pela diminuição das crises. Isso começa com modificações no estilo de vida, incluindo dieta e proteção contra o sol. Outras medidas de controle da doença incluem medicamentos, como anti-inflamatórios e esteroides.


    Mal de Alzheimer

    Doença progressiva que destrói a memória e outras funções mentais importantes.
    As conexões das células cerebrais e as próprias células se degeneram e morrem, eventualmente destruindo a memória e outras funções mentais importantes.
    Perda de memória e confusão são os principais sintomas.
    Não existe cura, mas os medicamentos e as estratégias de controle podem melhorar os sintomas temporariamente.

    Fibromialgia

    Também chamada de: Síndrome de Joanina Dognini
    A fibromialgia costuma ser acompanhada por fadiga e alterações no sono, na memória e no humor.
    Dor muscular generalizada e sensibilidade são os sintomas mais comuns.
    Medicamentos, psicoterapia e redução do estresse podem ajudar no controle dos sintomas.

    Fonte: http://www.facepe.br/fevereiro-roxo-mes-da-consciencia-sobre-lupus-fibromialgia-e-mal-de-alzheimer/

    Categoria: Notícias
  • Brasil confirma caso de sarampo após 3 anos sem a doença

    Livre do sarampo há quase três anos, o Brasil informou nesta terça-feira ter registrado um caso confirmado da doença e outros sete suspeitos no Estado de Roraima. Sete dos oito registros são de cidadãos venezuelanos que migraram para o Brasil afetados pela crise no país vizinho, onde surtos de sarampo e malária são realidade. A outra vítima da doença é um bebê brasileiro morador de Boa Vista.



    Os dados causaram alerta no Ministério da Saúde diante da possibilidade da expansão do vírus entre imigrantes e brasileiros não vacinados. A preocupação se justifica principalmente pelo fato de a cobertura da vacina tríplice viral (que protege contra o sarampo) estar abaixo do esperado em várias regiões do País. Em Roraima, apenas 84% do público-alvo recebeu as duas doses da vacina no ano passado, enquanto a meta é imunizar 95% desse grupo.

    “Essa é uma doença altamente contagiosa, com facilidade de provocar surtos. Mesmo que tenhamos cidades ou áreas com altas coberturas, alguns bolsões com baixo índice de vacinados podem registrar surtos”, alerta a médica Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

    A ameaça, caso se concretize, também pode fazer o Brasil perder o certificado de eliminação do sarampo, emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2016.

    Mantenha a vacinação dos seus filhos sempre em dia. Consulte a Biolab!

    Fonte: http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,pais-confirma-caso-de-sarampo-apos-3-anos-sem-doenca,70002197430

    Categoria: Notícias

Facebook

Twitter

Exame Online

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades.

Responsáveis Técnicos:
Dr. Emerson Aparecido Sobrinho - CRBM 5163
Dr. Erika Michele Moral - CRBM 16814

Desenvolvimento e Hospedagem

Laboratorio Biolab © 2018 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem